RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: All These Monsters (The Black Capes)

All These Monsters (The Black Capes)
(2017, Dark Tunes)
(5.6/6)

Os The Black Capes são um quinteto grego praticante de um som de forte inspiração gótica. Um gótico ali bem situado naquele ponto enevoado onde o rock e o metal se intersetam. A sua estreia surge na forma de All These Monsters, um título bem adaptado a um disco que espalha negritude, fantasia góticas, lobisomens e vampirismo por todo um conjunto de 10 temas, intro e outro incluídos. Mas há ali momentos onde essa capa do gótico cai sem que a coerência do coletivo seja beliscada. Ouçam a parte central e do solo de Now Rise e perceberão que queremos dizer. Mas até chegar aí (e a continuar muito depois disso), as vozes graves, os murmúrios e os ritmos de bass ‘n’ drum já se impuseram. E até já houve sons estranhos e pianos sinistros. Tudo a condizer numa paisagem suficientemente negra e sofrida de melodias pegajosas, mas angustiantes para agradar quer a fãs de HIM (embora estes The Black Capes não sejam tão docinhos) quer de Danzing (embora também não sejam tão tenebrosos nem maquinais) ou Type O Negative. No fundo, fórmulas que já foram tentadas, com sucesso, é certo, e às quais os gregos se adaptaram, partindo eles próprios para a criação de algo semelhante, embora a sua marca se note em momentos como a guitarra dançante naquele refrão de New Life ou no groove quase omnipresente em todo o disco. O problema está que os The Black Capes raramente se conseguem soltar da sua assinatura estilística e os temas sucedem-se sem surgir grande variação e sem capacidade de surpreender, mesmo levando em linha de conta a indiscutível qualidade de canções como We Will Never Die e as já referidas anteriormente. Isto até… ao tema título onde uma vertente hard rock se solta e é capaz de abafar o gótico marcante até então. E até vocalmente o registo é diferente. Um tema que acaba por ser uma pedrada no charco e que deverá servir para, no futuro, os The Black Capes sintam que têm ali um campo de fuga.

Tracklist:
1.      The Invite
2.      Sarah The Witch
3.      Wolfchild
4.      Purple Heart
5.      Now Rise
6.      Black Capes
7.      New Life
8.      We Will Never Die
9.      All These Monsters
10.  The Withdrawal

Line-up:
Alexander S Wamp – vocais
Thanos Jan – guitarras
Irene Ketikidi – guitarras
Chris Rusty – baixo
Christos Grekas – bateria

Internet:
Website    
Facebook   

Edição: Dark Tunes    

Comentários